Hotel no Pantanal com Crianças: Xaraés

Desde que o Pedro nasceu a gente sonhava em fazer esta viagem. Eu conheci o Pantanal quando tinha uns 13 anos, na época ficamos em uma região chamada Passo do Lontra. Depois de pesquisar bastante (ganhei um guia sobre o Pantanal um pouco antes de decidir onde ficar em um sorteio do Quatro Cantos do Mundo) e conversar com vários amigos que foram para lá recentemente, acabamos escolhendo o Hotel Xaraés (um dos posts sobre o Pantanal do blog Eu Viajo Com Meus filhos é sobre ele).

Hotel Fazenda Xaraes

O hotel

O hotel Xaraés fica no Mato Grosso do Sul, a 340 km de Campo Grande, entre Miranda e Corumbá. É uma fazenda que fica em um local belíssimo, obviamente cercada de rios e água por todos os lados. Como os rios ainda estavam cheios, não conseguimos chegar de carro até ela. O último percurso, entre a Estrada Parque o hotel, foi feito de barco. A magia começou ali mesmo. Neste trajeto já vimos alguns tucanos e tuiuius. Como estava frio (sim, faz frio por la!), não vimos jacarés. Mas a previsão do tempo era de calor, então eu sabia que ainda veríamos muitos deles!

Hotel Fazenda Xaraés

O hotel é familiar, simples e charmoso. É como ficar hospedado na fazenda de um amigo. Nosso quarto, grande, acomodava muito bem nós 2 com as duas crianças – o quarto tinha 1 cama de casal e duas de solteiro, com bastante espaço (mas poucos armários).

XaraesQuarto Xaraes

Hotel XaraesAs refeições (incluídas na diária) são caseiras, servidas no fogão a lenha. Arroz, feijão, carne, frango, saladas e legumes. Além de doces caseiros de sobremesa. A sala de jogos, onde fica a televisão, era um local de encontro dos hóspedes. Vimos os jogos da Copa junto com americanos, belgas, alemães e ingleses.

Almoço Caseiro

Os passeios e atividades:

Os passeios também estão incluídos na hospedagem. Eles são flexíveis, podem mudar de acordo com o clima, com o calor e com o espírito dos hóspedes.  Mesmo fazendo atividades de manhã e de tarde, a programação é muito tranquila, sem pressa e sem estresse. Fizemos passeios de barco (canoagem) de dia e de noite (focagem noturna). Nestes passeios vimos jacarés, Tuiuius, Tucanos, capivaras e muitas outras espécies de pássaros!

Canoagem Jacaré

Tambem fizemos trilhas mais de uma vez, quando vimos emas, famílias inteiras de macacos (bugios) e tatus. Em uma delas, pegamos um 4×4 em uma parte do trajeto, acabamos atolando e as crianças adoraram a aventura.

Bugio no Pantanal

Imagina estar caminhando e encontrar uma família de macacos olhando para você???

Vimos animais o tempo todo, todos soltos na natureza, na beira do rio, na pousada e na sede da fazenda (que foi um dos passeios). As crianças surtavam de alegria quando viam os animais antes do que nós. O Pedro, por exemplo, descobriu o tatu que mora no terreno da pousada. A Luiza ia ver o lobinho (uma espécie de lobo) que aparecia perto da cozinha todas as noites.

Tatu Na pescaria o Pedro foi um dos únicos que conseguiu pegar um piranha e uma piraputanga.

Piraputanga

Pescaria

Outros passeio que todo mundo amou foi a cavalgada. Foram quase 3 horas de um passeio incrível. E a Luiza ficou super orgulhosa de ter feito a cavalgada em um cavalo só para ela.

Cavalgada no Pantanal

Passamos por áreas bastante alagadas (nestas horas a galocha é super útil). Galochas

 

As noites no Pantanal

Ficamos horas olhando para o céu estrelado à noite, vendo estrelas cadentes, nebulosas e via lácteas, coisas que não vemos mais com muita frequência, e olha que moro em uma chácara, longe da cidade!!!
Xaraes

Outras dicas:

• Embora tenha levado repelentes de vários tipo e remedinhos para passar em picadas (afinal o Pantanal tem muitos mosquitos), não tivemos muito problemas, talvez porque não estivesse tão quente.

• Botas galochas são perfeitas para as cavalgadas, já que passamos por áreas alagadas e rios.

• O contato com os animais em seu habitat, sem cercas, sem alimentação artificial, sem nada forçado, é incrível

• A Luiza super se entrosou com as crianças que estavam hospedadas no hotel!

• O hotel tem piscina, embora não estivesse muito quente, a Luiza chegou a entrar algumas vezes.

Trilha

VEJA TAMBÉM:

10 animais que vimos no Pantanal

Assim que eu conseguir, faço mais posts falando sobre a viagem de carro até lá! Aguardem!

Image

Curitiba: o melhor da cidade por até R$ 50

Curitiba: o melhor da cidade por até R$ 50

A VEJA fez uma edição especial de 321 anos de Curitiba. A matéria principal é CURITIBA BOA E BARATA, com dezenas de programas que não são caros, ou mesmo, gratuitos. Fui convidada para falar sobre programas em família baratos, que custassem menos de R$ 50. Minha dica foi pedalar do São Lourenço ao Bosque do Pappa e comer uma torta (com sorvete) no Krakowiak! Outra dica é pegar o ônibus da Linha Turismo (as crianças amam) e aproveitar a parada do Bosque Alemão onde fica a trilha do João e Maria.

Magic Kingdom com um menino e uma menina em idades diferentes

Como conhecer o Magic Kingdom com crianças em idade diferentesQual a idade ideal para levar as crianças para a Disney? Há 20 anos atrás, a “moda”era ir para Orlando perto dos 15 anos. Algumas crianças tinha a sorte de ir um pouco antes, e todo mundo sabe que é possível se divertir com 20, 30, 40, 50, 60… enfim, em qualquer idade. Recentemente, os brasileiros vão para Disney cada vez mais cedo, muitas crianças com menos de 7, 8 anos, já foram mais de uma vez.

A verdade é que os parques são criados para encantar crianças de todas as idades. Acho que o Magic Kingdom é o mais mágico de todos, embora ele possa ser mais “infantil”, a magia acaba cativando também os pais e divertindo os mais velhos.

E quando os filhos tem idades diferentes? A diferença de idade e de interesses dos meus filhos é relativamente grande, o Pedro tem 10 e a Luiza 4, quase 5.

Como fazer? A maior parte do dia passamos juntos pois ela tem altura suficiente para quase todos os brinquedos, mas nos separamos em alguns poucos momentos. O mundo das princesas e dos contos de fadas não deixa de fazer parte da vida dos meninos, mas quando eles crescem, eles não fazem questão de conhecer este mundo com detalhes. Já alguns brinquedos “com emoção” ou muito escuros, as vezes assustam as crianças menores.

Então fiz uma listinha com as atracões que cada um curtiu mais.

ADVENTURELAND®:

Magic Kingdom - Disney

Swiss Family Tree House: o Pedro com 10 anos se interessou bastante pela casa na árvore e pela história

The Margic Carpet of Alladin: outro brinquedo que pode parecer infantil demais para meninos de 10 anos, mas como ele espirra água, a brincadeira acaba ficando mais divertida. A Luiza adorou.

Jungle Cruise: a narração é toda em inglês: Acho mais indicado para os pequenos. A Luiza curtiu. É possível ir mesmo com bebês pequenos. Quando fomos da outra vez, o Pedro (com 5 anos, na época) foi escolhido para “dirigir”o barco e até ganhou uma “carteira de motorista”. Ele lembra e comenta até hoje. A Luiza era bebê e pode ir.

Piratas do Caribe: O Pedro aproveitou, a Luiza não curtiu muito, acho escuro demais. Quando o Pedro tinha 5 anos ele foi e gostou.

Tinker Bell’s Magic Nook: A Luiza amou tirar foto com uma de suas personagens favoritas e o Pedro se divertiu ao ver a empolgação da irmã. Mas não tirou foto com ela.

Tinker

FRONTIERLAND®:

SplashMountain: os dois amaram e quiseram voltar várias vezes, mesmo se molhando e mesmo com a descida final que eu, particularmente, acho bem grandinha! Se me perguntassem antes, eu teria dito que ela é muito “forte”para uma crianças de 4, 5 anos. Não foi o que a Luiza achou. Acho que toda a “historinha” dentro da montanha ajuda a tornar o brinquedo muito lúdico. Altura mínima 102 cm.

Big Thunder Railroad: Uma montanha russa perfeita para iniciantes, os dois amaram e quiseram voltar. Altura mínima 102 cm.

Frontierland

LIBERTY SQUARE®:

Haunted Mansion: Não levei a Luiza. Ela tinha ficado meio assustada com o Piratas do Caribe e achei que ela não ia se divertir na casa mal assombrada. Quando o Pedro tinha 5 foi e gostou.

FANTASYLAND®:

“It’s a Small World”: para mim este é o brinquedo mais Disney de todos os brinquedos. Crianças, adultos, bebês, todos deveriam ir.

It's Small World

It's a Small World

Mickey’s Phillharmagic: um dos filmes 3D mais bacanas de todos, além de mostrar diversos personagens, ele tem algumas brincadeirinhas interativas (como água) e cheiro! Ótima para para descando e ar condicionado. Agrada meninos e meninas.

Enchated Tales With Belle: é um teatrinho interativo em inglês, mas super “frequentável” por crianças que não falam inglês fluentemente pois é baseado no filme. No fim um encontro com a Bela, com direito a foto e autógrafo. Fui por que uma amiga insistiu e achei que valeu muito a pena. Destaque para o Nuno, que foi o “guardião”da Bela na peça! Acredito que meninos que não estejam acompanhando a irmã, e não estejam familiarizados com o filme, não se interessem tanto. Já os pequenos adoraram participar! Infantil.

Bela e o Nuno

Não basta ser pai, tem que ser o guardião da Bela!

Bela na Disney

Under The Sea – Journey of the Little Mermaid: Este brinquedo da Pequena Sereia Ariel é uma “ride” (um passeio), similar ao Peter Pan’s Flight (que estava fechado). Fofo e tranquilo, para meninos e meninas.

Princess Fairytale Hall: é um ponto de encontro com as princesas Aurora, Cinderela, Rapunzel e Branca de Neve. Uma das atrações mais novas do parque. O Pedro não foi pois estava na montanha russa. A Luiza adorou.

TOMORROWLAND®:

Space Mountain: Uma das montanhas-russas que o Pedro mais gostou na viagem. Mesmo não sendo novidade no Magic Kingdom, ela ainda é muito legal pois ela é totalmente no escuro! A Luiza não pode entrar porque a altura mínima é 112cm.

Main Street Electrical Parade: 

O desfile dos carros iluminados com os personagens e o show de fogos (Wishes), com certeza encanta bebês, crianças e adultos de todas as idades. Quando o Pedro viu pela primeira vez (com 5 anos), ele se emocionou.

Magic Kingdom com bebês:

5 anos atrás

Na primeira vez que fomos no Magic Kingdom (post aqui), o Pedro tinha 5 anos e a Luiza, 6 meses. Eu ainda estava amamentando. O Baby Care Center (fraldário)  é super-estruturado e refrigerado (muito importante para quem está com bebês, primcipalmente no verão). Há cadeira para amamentar, pias, trocadores, microondas e uma lojinha com diversos produtos como fraldas, pomadas, medicamentos (analgésicos), papinhas.

Baby Care Center

Todos os parques tem um Baby Care Center. O mais moderninho é do Animal Kingdom.

Agradecemos a Disney pelos ingressos para o Magic Kingdom.

Blogagem Coletiva: Viagens na infância

Este post faz parte de mais uma blogagem coletiva. Desta vez o tema, Viagens na nossa Infância, foi proposto pela Francine Angoleto, a partir de uma foto que publiquei no grupo Viagens Em Família, no facebook, em homenagem ao dia das crianças.

Chile

Minha família é daquelas que ama viajar e está sempre arranjando uma desculpa para botar o pé na estrada.  Ninguém nunca teve muita frescura, viajamos muito de carro, já ficamos em muitos lugares simples, pousadinhas, hoteizinho, campings, casa de pessoas.

Tenho muitas lembranças  destas viagens, remexer nos álbuns despertou muitas outras. Também ficou fácil entender porque para mim viajar é descomplicado!

Acho que nossas viagens em família (quando eu era pequena) podem ser divididas em três momentos:

Primeiras Lembranças

Viagem na infância

Até o 7 anos, todas minhas viagens eram de carro. A maioria para praia, outras para Santa Catarina e para o Rio Grande do Sul (Serra Gaúcha e região). A mais longa de todas foi uma road trip de Karhmann-guia vermelho, até Buenos Aires. Uma sensação que não me sai da memória quando lembro destas viagens é um tobogan enorme em Canela (?) e um dia de Reis na Argentina*.

Viagem na infância

* Nesta data as crianças ganham presentes, como no nosso Natal. Dormimos em uma cidade do interior, em um pequeno hotel na frente de uma praça. No dia seguinte, quando acordamos, as crianças brincavam com presentes que tinham ganhado.

Aventureiros

Logo depois, mais ou menos quando eu tinha entre 7 e os 13 anos, começamos a fazer muitas viagens acampando. Nossa estreia foi em Porto Belo, região de Bombinhas (SC). Fomos cada vez mais longe… tenho muitas lembranças de uma viagem de quase um mês, de Curitiba até Porto Seguro, na Bahia. Conhecemos o litoral de São Paulo, Rio e  Espírito Santo. Nesta viagem minha mãe estava grávida. Alguns anos depois, fomos até o sul do Chile, na região dos lagos de carro, acampando. Ninguém tinha o costume de usar cinto e os irmãos dormiam um meio em cima do outro, o banco dobrado fazia uma cama maior. Foi uma viagem incrível, com geisers, vulcões, neve em pleno verão (nos andes) e muitas descobertas. Lembro que na fronteira da Argentina com o Chile precisamos comer nossas frutas pois não era permitida a entrada de alimentos frescos. (A foto ali de cima, que inspirou a blogagem, é desta viagem, minha irmã tinha 1 ano e meio).

Também fomos muitas vezes para Céu Azul (pertinho de Foz do Iguaçu), o Parque Nacional das Cataratas nem existia ainda!

Outros Continentes

Sabe aquela desculpa “já que…”???

Na minha família se usa muito. E foi com este argumento que fizemos uma viagem entre Estados Unidos e Europa por uns 7 países.

Começamos por  em Wisconsin (Estados Unidos), onde buscamos meu irmão que estava no intercâmbio. Depois, de carro, fomos para Chicago e Detroit (já que era 1994, Copa do Mundo nos EUA e o Brasil ia jogar ali, por que não?). De lá fomos para Nova York.

Copa do Mundo 1994

Depois fomos para Paris. Minha mãe ia participar de um congresso e este era o motivo desculpa original da viagem.  Já que estávamos de carro e a poucas horas de muitas cidades incríveis fizemos um roteiro que incluiu o sul da Alemanha (Munique, Floresta Negra, Friburg), Austria (Viena Salzburg), Norte da Itália (Veneza, Milão), interior da França e a Suiça (Genebra, Berna e Bulle).

Paris 1994

Em algum momento deste período na Europa, aproveitamos para conhecer Londres, já que estávamos de carro, foi de carro mesmo, com direito a mão inglesa e tudo.

Depois desta viagem ainda tiveram mais algumas road trips pelo Brasil afora, incluindo mais uma super viagem pelo litoral até Pernambuco, Pantanal, cidades históricas mineiras, Fortaleza, serra fluminense, Rio Quente… vixi tanta história para contar!!!

Acho que não faltou inspiração para continuar viajando em família depois de ter filhos, ne?

 

 

Quer ler muitas outras histórias de viagens?

 

1. Claudia Rodrigues Pegoraro – Felipe, o Pequeno Viajante

2. Karen Schubert Reimer – As Aventuras da Ellerim Viajante

3. Francine Agnoletto – Viagens que Sonhamos

4. Thyl Guerra – Viajando com Palavras

5. Marcia Tanikawa-Os Caminhantes

6. Adriana Pasello – Diário de Viagem

7. Sut-Mie Guibert – Viajando com Pimpolhos

8. Andrea Barros – Do RS Para o Mundo

9. Andreza Trivillin – Andreza Dica e Indica Disney

10. Patricia Papp – Coisas de Mãe

11. Camila de Sá Marquim – Na Viagem com Camila

12. Débora Segnini – Gosto e Pronto

13. Débora Galizia – Viajando em Família

14. Aryele Herrera – Casa da Atzin 

15. Andréia Mannarino – Mistura Nada Básica

16. Tatiana Dornelles – Destino Mundo Afora 

17. Manu Tessinari – Cup of Things

18. Valéria Beirouth – It Babies

19. Luciana Misura – Colagem

20. Amanda Lago – Batendo Perna Pelo Mundo

11 por 3

Fazia tempo que eu não participava de uma corrente. Desta vez fui convidada pela Andreza do blog Andreza Dica e Indica especializado em dicas da Disney! Obrigada pelo convite!
Primeiro tenho que dizer 11 coisas sobre mim! Vamos lá!
1. Sou super multi tarefas, estou sempre fazendo 300 coisas ao mesmo tempo, falando no telefone, mandando email, pagando contas, trabalhando, escrevendo livros e cuidando dos filhos.
2. Nunca paro de pensar em viajar. Mesmo quando sei que não posso. Estou sempre planejando alguma escapada.
3. Sou desorganizada (mas me encontro na minha bagunça rsrs). Minha mesa tem montes de papeizinhos, bilhetes, livros, agendas.
4. Adoro conhecer pessoas.
5. Sou mega super alérgica, estou sempre espirrando e meu nariz vive trancado.
6. Um dia de sol me deixa muito feliz.
7. Moro em uma chácara com patos, gansos, vacas, carneiros e muitos outros bichinhos.
8. Tenho 2 irmãos, uma mora fora do brasil e o outro está sempre viajando.
9. Morei em NY antes de casar e continuo amando a cidade, 15 anos depois.
10. Sou super prática (o que compensa minha desorganização).
11. Sou bem humorada. Cara feia e má vontade me irritam.
Picnic em Williamsburg com a vista de Manhattan
Agora vamos às perguntas da Andreza:
1. Qual a primeira palavra vem à sua cabeça quando se fala em “Disney”?
Magia!!!
2. Já esteve em Orlando? Quantas vezes?
Algumas, fui quando era criança, depois fui guia por alguns anos. E voltei com meus filhos em 2009.
3. Qual a sua opinião sobre Orlando?
Uma cidade que soube aproveitar o potencial e hoje oferece muitas coisas bacanas.
4. Que personagem Disney você mais se identifica?
Pateta kkkk
5. Qual seu desenho ou filme Disney favorito?
Vários, Monstros…
6. Quem você mandaria para Orlando sem passagem de volta? Por que? É um castigo ou presente?
Difícil….
7. Se for mulher, que princesa gostaria de ser? Se for homem, que princesa gostaria de ter como sua namorada/ esposa? Por que?
Valente. A cor do cabelo, a rebeldia e a doçura, não sei.
8. Que lembrança Disney te remete à infância?
Os desenhos do Mickey e do Pateta.
9. O que você acha que falta em Orlando?
Um pouco mais de charme
10. Onde você mora? O que deveria ter na sua cidade que existe em Orlando?
Estrutura turística
11. Walt Disney para você era um… gênio!
Disney - Animal Kigndom
Os 11 blogueiros escolhidos por mim para responder as perguntas:

Carol – Viajando na Maternidade
Alexandra – Destemperadinhos
Chris – Inventando com a Mamãe
Renata – Lilata e os gatos
Flavia – Viajar é Tudo de Bom
Roberta – Piscar de Olhos
Aryele Herrera – Casa da Atzyn
Claudia – Felipe, o pequeno Viajante
Roberta Lippi – Meu Projetinho de Vida
Karla Alves – Cariocando Por Ai
Ana – Mãe Mochileira, Filho Malinha

 

E agora, as minhas perguntas:

  1. Qual o destino que você mais sonha em fazer hoje?
  2. Você já fez uma viagem sem seus filhos? Para onde?
  3. Qual dica você daria para uma mãe/pai que nunca viajou com filhos?
  4. Qual destino você voltaria toda ano se pudesse?
  5. Um destino no Brasil que você acha o máximo?
  6. Um lugar que você gostaria que fosse mais próximo?
  7. Que tipo de viagens você gosta de fazer? Praia, serra, grandes cidades, exótica?
  8. Você já fez uma viagem que não gostou?
  9. Você já fez uma viagem que gostou mas não voltaria?
  10. Existe um lugar que você não quer conhecer de jeito nenhum (nem que tem paguem kkk)
  11. O que você tem preguiça quando pensa em uma viagem com crianças?

 

As regras

1) escrever 11 coisas aleatórias sobre você;
2) responder 11 questões enviadas acima;
3) fazer outras 11 questões para mandar para 11 blogueiros que você convidar;
4) não convidar quem te convidou; e
5) postar também as regras.